PIS, Seguro Desemprego e FGTS para MEI? Tire suas dúvidas

Equipe SOMEI

O fato de o MEI ser um empresário normal, assim como os donos de outros modos de empresas, o faz questionar sobre o direito a alguns benefícios trabalhistas.

O PIS, o Seguro Desemprego e o FGTS são alguns dos benefícios que o MEI deve ficar atento a possibilidade de acesso, já que são destinados aos trabalhadores com carteira assinada, e não aos empresários.

Já falamos sobre essas questões relacionadas aos funcionários dos MEIs no artigo “Aprenda a registrar um funcionário MEI: passo a passo”. Caso você tenha ou queira ter funcionário registrado na sua microempresa, não deixe de ler as dicas que explicamos lá.

Neste post, no entanto, vamos falar sobre o direito aos benefícios trabalhistas do empreendedor, se eles existem, como funcionam e os detalhes que o MEI deve estar alerta quando desejar ter acesso a eles.

Confira abaixo as dicas que separamos para você, MEI!

MEI e o direito ao PIS

O PIS – Programa de Integração Social é um direito trabalhista que trabalhadores com carteira assinada tem direito, com cadastro no Programa há pelo menos 5 (cinco) anos, que, pela regra geral, recebem até 2 (dois) Salários Mínimos.

Como o cidadão brasileiro que se enquadra na modalidade de MEI torna-se empresário, logicamente, acaba por não ter carteira assinada.

Portanto, o MEI, por si só, não terá o direito ao saque do PIS para o empreendedor.

Porém, caso o Microempreendedor tenha, além do MEI, um outro trabalho com carteira assinada, e as condições desse trabalho se enquadrarem nas regras de acesso ao PIS, então ele poderá ter saldo de PIS para sacar.

Importante lembrar que, como o direito ao PIS se estende aos trabalhadores com rendimento de até dois Salários Mínimos, para o MEI ter acesso ao benefício, a soma de sua renda com carteira assinada e sua renda com o MEI não poderá passar esse valor.

O saque do PIS vai ocorrer pela Caixa Econômica Federal, diretamente nas agências, terminais eletrônicos, aplicativo eletrônico bancário ou casas lotéricas.

Chegou o aplicativo do MEI

MEI e o direito ao Seguro Desemprego

O Seguro Desemprego é um benefício destinado aos trabalhadores brasileiros que, após terem trabalhado, no mínimo, de 9 (nove) a 12 (doze) meses no regime de carteira assinada, tenham seu contrato de trabalho anulado por demissão sem justa causa.

O MEI que tenha também um trabalho paralelo, com carteira assinada, deverá ficar alerta quanto ao seu direito de saque do Seguro Desemprego.

Isso porque, no momento em que o MEI é dispensado de seu trabalho paralelo, o governo compreende que ele possui outra fonte de renda – a microempresa – e não oferece o direito ao saque do Seguro Desemprego.

Portanto, se você é MEI e tem outro emprego com carteira assinada, esteja ciente de que, caso um dia seja demitido, não terá acesso ao Seguro Desemprego.

Porém, para toda regra há uma exceção.

Caso o trabalhador seja demitido, e consiga comprovar que a renda vinda da sua atividade como MEI não é suficiente para manutenção da família, poderá recuperar seu acesso ao benefício.

A comprovação dessa ausência de lucros pode ser efetuada através de documentos fiscais, e um profissional de contabilidade poderá ajudar.

 MEI e o direito ao FGTS

Todo trabalhador contratado como CLT tem direito ao depósito mensal do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Esse benefício garante que o cidadão tenha acesso a um fundo de reserva financeiro, quando for demitido de seu trabalho, conseguindo se sustentar até retomar outra atividade produtiva.

A partir do momento em que um cidadão abre um negócio, seja na modalidade MEI ou em outra forma jurídica, não possui mais o depósito mensal de FGTS em sua conta, pois donos de empresa não têm direito a esse benefício.

Porém, caso o empreendedor, além do MEI, tenha um trabalho com carteira assinada, terá, sim, FGTS sendo depositado em sua conta social.

Desse jeito, terá acesso ao saque de FGTS sempre que a situação permitir, como demissão ou saques emergenciais, esses últimos, a propósito, bem comuns nesse período atual de pandemia.

Decida ser grande hoje mesmo

Resumindo…

Como se pode perceber, o MEI torna o cidadão um Empreendedor, e com essa situação existe um acesso limitado a alguns benefícios trabalhistas, oferecidos exclusivamente, aos trabalhadores com carteira assinada.

Abaixo, podemos ver a prática desses benefícios, de forma resumida:

  • PIS: MEI pode ter acesso ao benefício se tiver trabalho paralelo com carteira assinada, desde que o total da renda conseguida com a microempresa e com o trabalho formal não passe dois Salários Mínimos, e que possua inscrição no PIS há, pelo menos, 5 anos;
  • Seguro Desemprego: trabalhador demitido, que tenha MEI paralelo à demissão, não terá direito ao saque do benefício. Caso prova ausência de lucros no MEI, poderá recuperar o direito;
  • FGTS: donos de empresa em geral não possuem direito ao FGTS. Caso o MEI tenha trabalho paralelo à sua empresa, com carteira assinada, terá os depósitos de FGTS mantidos. Os saques de FGTS, independentemente de ter ou não MEI, são possíveis a todos os cidadãos, quando o momento permitir, como o caso de demissão ou saque emergencial.

Por dentro dos direitos do MEI

Não podemos esquecer que muitos Microempreendedores Individuais também trabalham no regime de CLT, mantendo duas atividades econômicas.

É muito comum a existência de trabalhadores brasileiros que, além do seu emprego fixo junto a uma empresa, resolvem empreender o seu negócio.

Também, há aqueles que se dedicam exclusivamente à sua empresa, tendo se desligado do trabalho com carteira assinada há mais tempo.

Em todos os casos, é muito importante estar consciente do direito aos benefícios sociais, que foram ou ainda estão presentes na realidade profissional do cidadão.

PIS, Seguro Desemprego e FGTS são exemplos desses benefícios, e possuem regras diferentes para estarem disponíveis aos empreendedores, como vimos nesse artigo.

Analise sua situação, consulte seus possíveis direitos e não deixe para trás o que pode ser seu, por lei.

Esteja consciente que, à medida que você MEI for se dedicando exclusivamente à sua empresa, o acesso a esses benefícios irá acabar, como acontece para todos os donos de empresas.

Com o SOMEI, você sempre está por dentro de informações oportunas e importantes para o seu crescimento!

+ Artigos

O que são e para que servem as atividades secundárias do MEI

Quantas atividades podem ter no meu MEI? Elas precisam ser atividades parecidas, ou podem ser atividades super diferentes? Posso mudar…

Ler artigo

Declaração Anual do Simples Nacional – DASN-SIMEI

O MEI, assim como os outros tipos jurídicos de empresa, possui algumas obrigações a cumprir junto ao estado. A grande…

Ler artigo

Desenquadramento MEI: fique atento a legislação

Eis aqui um assunto que vale muito a nossa atenção: o desenquadramento do MEI! Muito importante é, após formalizarmos o…

Ler artigo
Arrow-up
pt_BR
pt_BR