Empréstimo para MEI? Saiba como conseguir

Equipe SOMEI

Desde que as medidas protetivas contra o Covid-19 iniciaram, uma forte crise econômica afeta as microempresas. Em muitos casos, as vendas diminuíram e em outros, as vendas simplesmente pararam.

Com isso, surgem as dificuldades financeiras para manter o negócio funcionando. Além das despesas fixas, como aluguel, água, luz, telefone, internet e outros, o MEI tem de encarar a dura realidade de manter em dia os pagamentos de fornecedores e funcionários.

Nesse sentido, os empréstimos para MEI aumentam a esperança de empreendedores que precisam salvar o negócio. Se você precisa saber sobre como obter um empréstimo para MEI, fique atento as nossas dicas.

Chegou o aplicativo do MEI

Vamos te explicar sobre o Pronampe e outras linhas de crédito disponíveis para MEI, o que você precisa para conseguir um empréstimo MEI e quais os cuidados você deve ter ao tomar dinheiro emprestado.

CONHEÇA O PRONAMPE

No dia 18/05/20, o Presidente Bolsonaro sancionou a Lei 13.999, que institui o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) para o desenvolvimento e o fortalecimento dos pequenos negócios.

Esse programa tem como objetivo oferecer empréstimos às empresas.

Quais empresas têm direito de pedirem esse empréstimo?

Segundo o site de notícias UOL, o Pronampe é exclusivo para:

  • Microempreendedores individuais, com faturamento de até R$ 81 mil;
  • Microempresas, com faturamento de até R$ 360 mil;
  • Empresas de pequeno porte, com faturamento de até R$ 4,8 milhões.

Qual o valor do empréstimo Pronampe?

Através do Pronampe, será possível conseguir uma linha de crédito correspondente a até 30% da receita bruta anual calculada com base no exercício de 2019.

No caso das empresas que tenham menos de um ano de funcionamento, o limite do empréstimo será de 50% do seu capital social ou a até 30% da média de seu faturamento mensal apurado desde o início de suas atividades. Nesse caso, será aplicado o que for mais vantajoso.

Quais são as instituições financeiras que podem oferecer o empréstimo Pronampe?

O Sebrae orienta que os interessados pelo Pronampe busquem primeiramente informações nas instituições financeiras com a qual mantém relacionamentos bancários para saber se estão operando o programa.

Caso não estejam, o empreendedor poderá procurar por qualquer das instituições financeiras citadas abaixo:

  • Banco do Brasil S.A.;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Banco do Nordeste do Brasil S.A.;
  • Banco da Amazônia S.A.;
  • Bancos estaduais;
  • Agências de fomento estaduais;
  • Cooperativas de crédito;
  • Bancos cooperados;
  • Instituições integrantes do sistema de pagamento brasileiro;
  • Plataformas tecnológicas de serviços financeiros (fintechs);
  • Organizações da sociedade civil de interesse público de crédito; e
  • As demais instituições financeiras públicas e privadas autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.
Decida ser grande hoje mesmo

Qual a obrigação do empreendedor que aderir ao Pronampe?

Quem contratar uma linha de crédito nessa modalidade deverá assumir contratualmente a obrigação de fornecer informações verídicas e ainda de preservar a quantidade de empregados em número igual ou maior ao constatado na data da publicação da Lei 13.999, ou seja, dia 18 de maio de 2020.

Essa obrigação é válida durante todo o período compreendido entre a data da contratação do empréstimo e sessenta dias após o pagamento da última parcela da linha de crédito.

Caso o empreendedor descumpra essa obrigatoriedade poderá ter o vencimento da dívida antecipada pela instituição financeira.

Apoio do Sebrae

O programa prevê um apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) a todos os empreendedores que aderirem ao Pronampe.

O Sebrae receberá os dados cadastrais das operações que forem autorizadas e a partir de então, poderá oferecer serviços de orientação, capacitação, consultoria e ferramentas de gestão para a MEI destinatária da linha de crédito.

Qual a taxa de juros?

A taxa máxima de juros é de Selic + 1,25% ao ano. Ou seja, o banco poderá praticar uma taxa menor, nunca maior.

De acordo com o site de investimentos Valor Econômico do grupo Globo a projeção dos economistas é que ao final deste ano, a taxa Selic seja de 2,25% ao ano, mesma projeção da semana passada.

Qual é o prazo de pagamento?

As parcelas do empréstimo deverão ser quitadas no prazo máximo de 36 meses.

OUTRAS LINHAS DE CRÉDITO

Existem outras linhas de crédito que podem ser utilizadas por MEI. Caso o empreendedor opte por um empréstimo MEI, é primordial analisar as taxas de juros e prazos oferecidos. Vamos ver alguns exemplos:

BNDS Microcrédito

Através do BNDS, o MEI pode conseguir um empréstimo de até 20 mil reais.

As taxas de juros são negociadas entre o agente operador e o cliente, não podendo ultrapassar 4% ao mês, considerando-se todos os encargos.

A instituição financeira que intermediar o empréstimo MEI pelo BNDS poderá cobrar uma taxa administrativa de até 3% sobre o valor financiado.

Os prazos e garantias de pagamentos variam de acordo com a instituição financeira intermediária.

Microcrédito Produtivo Orientado Caixa

As empresas com renda ou faturamento de no máximo 200 mil reais por ano podem aderir ao Microcrédito da Caixa.

Um dos requisitos para a obtenção do crédito é ter recebido orientação negocial ou financeira. É imprescindível não ter o nome em cadastros de inadimplentes, ter conta na Caixa, ser aprovado na análise de crédito e ter capacidade de pagamento.

O prazo de pagamento é de 04 a 24 meses e a taxa de juros é a partir de 1,99% ao mês. A instituição também cobra uma taxa de abertura de 3% sobre o valor do crédito.

CUIDADOS AO ESCOLHER TOMAR DINHEIRO EMPRESTADO

É extremamente necessário entender qual a necessidade de um empréstimo MEI e qual linha de crédito se encaixa ao perfil de sua atual situação.

Para que você não erre nessa decisão importante escolhemos três dicas indispensáveis para o empréstimo MEI. Fique atento!

  1. Simule o valor da parcela que cabe em seu orçamento: é primordial analisar qual o valor da parcela que sua empresa tem capacidade de pagar. Isso será fundamental na hora de decidir a quantidade de prestações do crédito.
  2. Analise a possibilidade de reduzir os custos de sua MEI: algumas medidas de reduções de custos podem garantir que o valor do empréstimo seja menor.
  3. Analise qual a linha de crédito poderá ser mais vantajosa para o seu negócio: fique atento a juros, carência, prazo de pagamento e obrigatoriedades.

Por fim, verificar as linhas de crédito e as medidas governamentais disponibilizadas podem ser de extrema valia para manter o seu negócio funcionando. Verifique todas as possibilidades antes de tomar um empréstimo.

Agora que você conhece um pouco mais sobre empréstimo para MEI, já sabe qual linha de crédito é mais vantajosa para o seu negócio?

+ Artigos

Dicas para MEI: como reinventar seu negócio

Hoje queremos ajudar você com algumas dicas para MEI sobre como reinventar o seu negócio e sair desta crise econômica…

Ler artigo

Conheça o Crediamigo: uma boa opção de empréstimo para o MEI

Você já ouviu falar do Crediamigo?Maior programa de microcrédito produtivo orientado do Brasil, o Crediamigo oferece empréstimos para quem trabalha…

Ler artigo

Dicas para MEI: você sabe a diferença entre custo fixo e custo variável?

Você sabe a diferença entre custo fixo e custo variável? Conhecer e entender sobre os custos que envolvem um negócio,…

Ler artigo
Arrow-up
pt_BR
pt_BR