Fluxo de caixa para MEI por onde começar

Equipe SOMEI

Você já ouviu falar em fluxo de caixa? Conhece a sua importância e sabe como implementá-lo no seu negócio?

Se você respondeu “NÃO” uma das perguntas anteriores, queremos lhe convidar para uma leitura atenta deste artigo. Aqui, você terá a oportunidade de aprender tudo o que você precisa saber a respeito do fluxo de caixa para MEI, uma ferramenta essencial para a gestão da sua empresa.

O que é fluxo de caixa?

Podemos definir o fluxo de caixa como uma importante ferramenta de gestão financeira, nele devemos registrar todas as entradas e saídas de dinheiro de uma empresa.

Conhecer, montar e manter um fluxo de caixa atualizado é uma tarefa essencial para qualquer organização.

Através das informações do fluxo de caixa, o empreendedor sabe exatamente o que a sua empresa tem a receber e também a pagar, podendo portanto, tomar decisões financeiras mais assertivas para o futuro dos negócios.

Sendo assim, a análise do fluxo de caixa é um dos parâmetros utilizados pelas empresas para decidir, por exemplo, se é o momento de reduzir alguns custos ou realizar investimentos.

Se o fluxo de caixa indica que a empresa possui recursos para fazer frente a todas as suas despesas com segurança e ainda sobram recursos, pode ser este o momento ideal para investir parte dos recursos excedentes.

Agora, se o fluxo de caixa indica que pode faltar recursos devido a um volume maior de despesas do que receitas, é necessário rever e reduzir despesas ou pensar em estratégias para aumentar as receitas da empresa.

Chegou o aplicativo do MEI

Entendendo o fluxo de caixa pelo exemplo da caixa d’água

Para facilitar o seu entendimento a respeito do fluxo de caixa para MEI, imagine a caixa d’água da sua casa. Essa caixa d’água pode ser alimentada com a água oriunda da rede pública, de uma cisterna ou poço. Essas fontes de alimentação, são as suas entradas, ou seja “receitas”.

Por outro lado, a caixa d’água possui saídas de água para uso na casa. Imagine que essas saídas são “despesas”.

Vamos imaginar que você consuma mais água do que recebe? O que aconteceria com a caixa d’água? Certamente, seus recursos se esgotariam e ela secaria. Você ficaria sem água.

O fluxo de caixa da sua empresa, funciona exatamente da mesma forma, no entanto o recurso neste caso é o dinheiro e não a água. Logo, você não pode deixar que a caixa seque, ou melhor, que o dinheiro acabe. Isso fatalmente levaria sua empresa a falência.

Assim como em uma caixa d’água real, no fluxo de caixa também precisamos garantir que os recursos não se esgotem. Como fazer isso?

Simples, controlando todas as entradas (receitas) e saídas (despesas), com um único objetivo: Ter mais entradas do que saídas e assim não permitir que a caixa d’água que mantém a sua empresa ativa literalmente seque.

Decida ser grande hoje mesmo

Fluxo de caixa MEI: Como montar, por onde começar?

Agora que você já sabe o que é um fluxo de caixa e compreende o seu funcionamento, é hora de implementá-lo na sua empresa, vamos começar? Para ajudar você, montamos um passo a passo, veja:

1º Registre todas as movimentações financeiras da sua empresa

O primeiro passo relacionado ao fluxo de caixa MEI, diz respeito ao registro de todas as informações financeiras do negócio. É impossível ter um fluxo de caixa, sem conhecer cada receita e despesas.

Sendo assim, registre cada entrada e saída de recursos financeiros da sua empresa. Não esqueça de nenhum lançamento, por menor que seja.

Para facilitar este processo de lançamento das suas receitas de vendas, custos e consequentemente o controle das movimentações financeiras da sua empresa, recomendamos o aplicativo gratuito SOMEI.

O SOMEI é um aplicativo gratuito, completo, prático e intuitivo para gestão da sua empresa MEI. Falaremos mais sobre ele ao final do artigo.

2º Categorize as receitas e despesas da sua empresa

O lançamento de todas as receitas e despesas da empresa é se dúvidas um passo muito importante. Através deste hábito, já é possível determinar a saúde financeira da empresa e identificar se existem mais receitas ou despesas.

No entanto, também é muito importante conhecer a origem de cada receita e principalmente de cada despesa. Sendo assim, é preciso categorizar cada receita e despesa, como por exemplo:

  • Despesas com fornecedores;
  • Custos operacionais (telefone, água, luz, aluguel, internet);
  • Despesas com folha de pagamento;
  • Receitas de venda;
  • Entre outras.

As categorias em um fluxo de caixa para MEI, são essenciais, pois elas ajudam o empreendedor a entender melhor, de onde está vindo e para onde está indo o dinheiro da empresa. Uma informação que servirá de subsídio para tomada de decisões importantes.

3. Faça projeções para o futuro

Por fim, agora que a sua empresa já possui um fluxo de caixa organizado, é interessante realizar projeções para os próximos meses.

As projeções relacionadas ao fluxo de caixa, permitem que o empreendedor se antecipe em relação a fatos financeiros futuros, podendo assim tomar decisões mais assertivas.

  • Quais são as despesas e receitas previstas para os próximos meses?
  • As receitas previstas são suficientes para o pagamento de todas as despesas igualmente previstas?
  • Preciso tomar medidas para equilíbrio das contas?

São perguntas como as listadas acima, que uma projeção de fluxo de caixa para MEI visa responder. Perguntas que certamente, permitirão que o empreendedor se antecipe e tome boas decisões.

Fluxo de caixa para MEI? Conheça o app SOMEI!

Quem foi que disse que o controle das suas vendas precisar ser complexo? No SOMEI você faz isso de um jeito simples e prático.

O SOMEI é um aplicativo desenvolvido para atender você microempreendedor que deseja manter a sua empresa em ordem, controlando suas vendas, estoques e finanças de forma eficiente e sem quaisquer complicações.

Fluxo de caixa para MEI? Mantenha o controle sobre as receitas e custos da sua empresa com o app SOMEI. Não deixe a caixa d’água secar!

Bora Crescer e Vencer!

+ Artigos

Formação e capacitação: Cursos para MEI

Dedicar tempo em capacitação e aprendizado é um passo importante na vida de qualquer pessoa e em especial do MEI.…

Ler artigo

Dicas para MEI: como calcular preços de venda por margem de contribuição

Recentemente publicamos um artigo aqui no Blog da SOMEI detalhando a precificação de produtos, naquela ocasião utilizamos a metodologia por…

Ler artigo

Controle de Gastos Pessoais para MEI em Tempos de Crise

Já que a vida pessoal e o trabalho são muito unidos para o MEI, o controle de gastos pessoais é…

Ler artigo
Arrow-up
pt_BR
pt_BR